.

.

domingo, 26 de agosto de 2012

O PODER DA INTERCESSÃO
A INTERMEDIAÇÃO única de Jesus na REDENÇÃO do gênero humano não exclui a INTERMEDIAÇÃO entre nós, os vivos, e os Santos, que já estão na glória de Deus.
A palavra interceder significa “colocar-se entre”, ou seja, o intercessor é aquele que se coloca entre aquele que pode dar e aquele que deseja receber.
A Bíblia diz que Jesus é o Único Intermediário de REDENÇÃO, mas não diz que é o único de INTERCESSÃO.
Não se pode excluir outros tipos de INTERMEDIAÇÃO, tal como a INTERCESSÃO que há entre os vivos e os mortos perante o Senhor Deus.
O Senhor Deus inspirou São Paulo em 1 Cor 6, 2: "Não sabeis que os Santos julgarão o mundo?".
Ora, o mundo a que São Paulo se referia é o nosso mundo dos vivos.
Portanto, os Santos para nos julgarem, conhecem nossas necessidades, isto é, devem ter contato com nossa realidade.
Na Bíblia, vamos encontrar muitos personagens com características de intercessores e exercendo fielmente este papel.
A semelhança de Móises que intercedeu pelo povo para que Deus tivesse compaixão de Israel, Nm. 14. 13-19; clamamos o perdão e a compaixão de Deus por nós mesmos e por nosso próximo.
O livro do Gênesis 18,16-33 nos mostra Abraão, que se coloca como intercessor entre Deus e os habitantes de uma cidade que deveria ser destruída por causa de seus pecados.
“A fumaça dos perfumes subiu da mão do anjo com as orações dos santos, diante de Deus.” (Apoc. 8,4).
Os santos oram para Deus. Por que estariam orando, já que estão salvos e gozando da presença do Senhor? Oram em nosso favor, para que os que estão na terra também possam um dia estar com eles na presença do Senhor.
Em nenhum lugar da Bíblia está dito, nem implicitamente, que a INTERMEDIAÇÃO para fins de Redenção exclui a INTERMEDIAÇÃO para outros fins tais como: um pedido aos santos ou a Maria para que INTERCEDAM junto ao Filho ou ao Senhor Deus em favor de um vivo.
No Antigo Testamento a mediação entre Deus e os homens se dava através da prática da Lei. No Novo Testamento, é Cristo que nos reconcilia com Deus, através de seu sacrifício na cruz. É neste sentido que Ele é nosso único mediador, pois foi somente através Dele que recuperamos para sempre a amizade com Deus, como bem foi exposto por São Paulo:
 Assim como pela desobediência de um só homem foram todos constituídos pecadores, assim pela obediência de um só todos se tornarão justos.” (Rom 5,19)
A Bíblia recomenda taxativamente: "Orai uns pelos outros..." Tg. 5. 16; e isso sempre acompanhado por unidade e companheirismo. Apenas um amor não fingido, Rm. 12. 9, e que alegra-se uns com os outros, Rm. 12. 15 possibilitará uma intercessão sincera e verdadeira que irá tocar o coração de Deus.
 Tomemos Jo 2,1-12. Nesta passagem encontramos a narrativa das Bodas de Caná. Esta festa de casamento que aconteceu na cidade de Caná na Galiléia, teve as honrosas presenças de Jesus e Maria.
Maria, assumindo o seu papel de mãe da humanidade, assume nesta festa a sua total maternidade.
A decisão final cabe a Jesus, pois Ele é Deus feito homem.
Maria, a grande Mãe de Deus e nossa mãe, é aquela que, atenta às nossa necessidades, apresenta-as a Jesus, deixando para Ele a decisão de realizar ou não os prodígios, segundo a Sua vontade.
Apresentemos a ela as nossas necessidades e tenhamos a certeza de que enquanto nós levamos os nossos pedidos em bandejas de latão, Maria leva os mesmos em suas bandejas de ouro. E porque é muito mais íntima do Senhor que nós, muito mais ela saberá como atingir o coração de seu amado Deus e de Seu amado Filho.
Como fez em Caná, Maria apresenta a Jesus nossas necessidades; e Jesus as apresenta ao Pai, que dispensar-nos-á as graças de acordo com a sua Vontade e pelos méritos de Jesus.

domingo, 19 de agosto de 2012

PORTADORA LUMINOSA DE CRISTO
O sol é Cristo e a Mãe de Deus está totalmente mergulhada em sua luz!
Todas as virtudes de Maria são um reflexo da divindade de seu Filho.
"Mas, para vós que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e salvação trará debaixo das suas asas." (Malaquias 4.2).
 Ele mesmo disse: "Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará em trevas. Pelo contrário, terá a luz da vida." (João 8.12).
Sendo Jesus o Sol da Justiça, a luz deste mundo, cumpre-se em Maria, as profecias de Isaías e do Apocalipse que apresentam um SINAL de vitória e esperança para o mundo.(Isaias 7) - "Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem(Maria) conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco. (Jesus Cristo).
No texto de Apocalipse Deus envia um sinal com uma Mulher que daria a luz ao menino e no texto de Isaias 7, Deus também envia o mesmo sinal, uma Mulher virgem que daria a luz ao menino, todos nós Cristãos sabemos exatamente quem é a Mulher que deu a luz ao menino Deus! Essa Mulher se chama a bem aventurada Virgem Maria.
Alguns protestantes dizem que essa Mulher é a Igreja, pena mesmo para os protestantes que a Igreja foi enviada por Jesus Cristo e não Jesus Cristo enviado pela Igreja, na tese protestante a Igreja deveria ter nascido antes de Jesus Cristo.
Também não podemos deixar de lado que a Mulher revestida do sol tem um significado muito extraordinário, Maria carregou em seu ventre a luz do mundo e o sol nascente.
(Lucas 1) - "Graças à ternura e misericórdia de nosso Deus, que nos vai trazer do alto a visita do Sol nascente"
 A mulher está vestida do sol, que representa a graça e a glória do Senhor (Sl 84.11; Ml 4.2)
Este símbolo da veste luminosa claramente exprime uma condição que é de todo o ser de Maria: Ela é a "cheia de graça", cheia do amor de Deus. E "Deus é luz", diz ainda São João (1Jo 1,5). Eis, então, que a "cheia de graça", a "Imaculada", reflete com toda a sua pessoa a luz do "sol" que é Deus.
Esta mulher tem sob seus pés a lua, símbolo da morte e da mortalidade. Maria, de fato, é plenamente associada à vitória de Jesus Cristo, seu Filho, sobre o pecado e sobre a morte; Ela é livre de qualquer sombra de morte e totalmente cheia de vida.


Mas, esses versículos do Apocalipse dizem “mulher” e não mencionam o nome de Maria… Sim, isso é verdade, porém Deus Pai lá em Gênesis também chama de mulher, aquela cuja descendência terá inimizade com a descendência da serpente (Gn 3, 15) - (como vimos em Ap 12, 17), e Jesus, no casamento em Caná (Jo 2, 3-4) e aos pés da cruz (Jo 19, 26-27), também a chama Maria de mulher indicando-nos que é ela a Mulher, nova Eva, que unida a Cristo, o novo Adão, traria a restauração do plano original do Pai (1 Cor 15, 20).

Maria é colocada por Deus numa posição destacada de qualquer outra criatura no momento em que passa a ser a comandante na batalha decisiva contra satanás.
Ninguém acende uma lâmpada para colocá-la num lugar escondido ou sob uma vasilha, mas a coloca no seu lugar próprio para que os que entram possam ver o seu clarão.
(LUCAS, 11, 33)
Revestida da luz de Deus, é nesta época que, para se cumprir o que já dizia o apóstolo Lucas (capítulo 11, versículo 33), Maria deve ganhar o devido valor, e ser trazida ao conhecimento de todos, pois ela foi escolhida por Deus para liderar o exército dos fiéis que estarão lutando contra satanás e seu exército nesta época.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

BEATO ISIDORO BAKANJA
O mártir do Escapulário - 12 de agosto
O Beato Isidoro Bakanja  foi um católico leigo mártir africano.
Conhecido como Mártir do Escapulário, pertencia à tribo dos Boangi. Ainda menino foi obrigado a trabalhar como pedreiro ou nos campos. Converteu-se ao cristianismo em 1906. Em seguida recebeu o escapulário e assim começou a fazer parte da "Família Carmelitana".
Na época, o seu país era domínio exclusivo do rei Leopoldo II, da Bélgica, fazia parte de seu patrimônio pessoal. Mais tarde, a propriedade foi transformada na colônia chamada Congo Belga, atual República Democrática do Congo.
 
Como todos os africanos de sua tribo, conheceu a pobreza logo cedo. Ainda na infância, precisava trabalhar para o sustento próprio, como pedreiro ou como lavrador no campo. Na adolescência, conheceu a religião cristã por meio dos dois religiosos trapistas que foram, em missão, converter essa tribo africana.
Totalmente convertido e devoto de Maria, Isidoro foi batizado no dia 6 de maio de 1906. Na ocasião, recebeu de presente um rosário e o escapulário de Nossa Senhora do Carmo, que nunca mais deixou de usar. Ele conheceu a história do escapulário e contava-a a todos os irmãos africanos que, interessados no cristianismo, procuravam os dois missionários, os quais, por sua vez, chamavam Isidoro de o "leigo do escapulário", pela vocação ao apostolado.

 Mais tarde, Isidoro foi trabalhar num seringal, em Ikiri, pertencente a um colonizador belga, ateu, que não suportava os africanos cristãos e menos ainda os missionários. Preferia a população africana como estava, era mais fácil para ser explorada como mão-de-obra quase gratuita.
 Isidoro, no entanto, nunca escondeu que era cristão, usava o escapulário com fé e devoção. Trabalhava duro e produzia bem, mas era cada vez mais perseguido.  
           Quando foi impedido de rezar em voz alta enquanto trabalhava, resolveu deixar o seringal. Mas foi proibido de voltar para casa, e ordenaram que jogasse fora o escapulário de Nossa Senhora do Carmo, sinal de sua fé. Como Isidoro recusou, foi chicoteado pelo próprio belga ateu até ter suas costas transformadas em uma grande chaga.
A ferida infeccionou e, ao longo de seis meses, Isidoro viveu um calvário de sofrimentos. Sua agonia foi muito mais dolorosa que o açoitamento. Durante esse período, foi solidário com seu povo e outros sofredores, repartindo com eles a sua fé e os alimentos que recebia.
Morreu entre seus irmãos africanos, com o rosário nas mãos e o escapulário de Nossa Senhora do Carmo em seu pescoço. Perdoou e prometeu rezar pelo seu algoz ao ingressar no céu. Foi o que disse antes de entregar sua alma ao Pai, envolto em seu pequeno "hábito de carmelita", em 15 de agosto de 1909.
O papa João Paulo II beatificou esse jovem africano cristão, que chamou de o "mártir do escapulário", em 1994. O bem-aventurado Isidoro Bakanja é celebrado no dia de sua morte. O seu testemunho fez florescer muitas obras de caridade promovidas pelos leigos carmelitas e devotos do escapulário de Nossa Senhora do Carmo em todos os continentes.


segunda-feira, 13 de agosto de 2012

MARIA, MÃE DE DEUS OU  MÃE DE JESUS ?

"Donde me vem esta honra de vir a mim a Mãe de meu Senhor?"  (Lucas 1, 43)
Em (João 1,1) diz o seguinte," No princípio era o Verbo, e o Verbo estava junto de Deus e o Verbo era Deus".
Em (João 1,14) diz: " E o Verbo se fez carne e habitou entre nós" Estes dois versos dizem que Deus foi feito carne. A substância da carne de Deus na segunda pessoa, que é Jesus Cristo, veio de onde? Veio de Maria!
Cristo Jesus é UMA pessoa e não duas. Ele é UMA pessoa que possui duas naturezas: é inteiramente humano e inteiramente divino. As duas naturezas, contudo, são unidas em UMA só Pessoa.
É importante deixar bem claro que Maria gerou o Homem - Deus (Romanos 9,5) "e todos os Anjos o adoram" (Hebreus 1,6). Maria é, realmente, mãe de Jesus Cristo, homem e Deus, conforme o testemunho da Escritura (Gálatas 4,4).
Ela torna-se a mãe da pessoa de Jesus, na plenitude de seu ser humano e divino.
Lembremo-nos também quando Tomé chama Jesus de "Meu Senhor e meu Deus", (João 20,28) .
"O próprio Verbo, vindo por sua vontade à Bem-Aventurada Virgem, assumiu para si o seu próprio templo da substância da Virgem e saindo dela, fez-se completamente homem de modo que todos pudessem vê-lo externamente, mas sendo verdadeiramente Deus internamente. Portanto, Ele preservou sua Mãe virgem mesmo depois dela ter dado à luz"  (S. Cirilo de Alexandria, 430 dC).
Podemos e devemos chamar a Virgem Maria "Mãe de Deus" porque o termo da maternidade não é a natureza, mas a pessoa. E a Pessoa em Cristo é a 2ª da Santíssima Trindade, o Filho.
Em Maria se realiza, pois este mistério: ser Ela "Mãe de Deus e de Deus filha. Ela participa do mistério do seu Filho, que é Deus e Homem ao mesmo tempo.
Portanto, Maria foi pensada, amada e predestinada para ser o templo do Espírito Santo e Mãe do Deus Encarnado.
'Eis que uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e seu nome será chamado "Deus-conosco"'.
"Se alguém disser que a Santa Maria não é a Mãe de Deus, ele está em divergência com Deus. Se alguém declarar que Cristo passou pela Virgem como se passasse por um canal, e que não se desenvolveu divina e humanamente nela - divina porque não houve a participação de um homem, e humanamente segundo a lei da gestação - tal pessoa é também herege" (S. Gregório de Nanzianzo, "Carta ao Sacerdote Cledônio", 382 dC).
Ela não é Mãe de Deus na Primeira Pessoa, e sim na segunda Pessoa que é Jesus Cristo e Jesus não era metade homem e metade Deus, ele era 100% homem e 100% Deus. Isto é um grande mistério!
Ele é o único homem-Deus, uma Pessoa com duas naturezas não misturadas, mas unidas.
Maomé, Krishna, Buda e outras figuras religiosas, mantiveram todos a afirmação de serem mais iluminados do que os outros, ou divinamente tocados, mas nunca que eram Deus. Como poderiam fazê-lo? Como poderiam eles comprovar suas afirmações? Porventura eles podiam ressuscitar os mortos? Podiam transformar água em vinho? Podiam andar sobre o mar?  Não! Somente Jesus Cristo e unicamente Cristo, afirmou e provou ser Deus.

domingo, 12 de agosto de 2012

COMO AGIR NA IGREJA?
A igreja é a casa de Deus, é lugar de oração. Portanto, deve-se estar nela com sumo respeito e silêncio.
 Nunca Jesus se manifestou tão visivelmente indignado, como quando notou que se faltava de respeito ao Templo; pois, chegou ao ponto de açoitar os profanadores.
Ao entrar e sair da igreja toma-se a água benta com o dedo indicador da mão direita e se faz o sinal da cruz. Ao passar diante do altar onde se conserva o SS. Sacramento, faz-se devotamente a genuflexão.
O ato de fazer a genuflexão não significa em si mesmo apenas adoração, isso depende muito do sentimento que se emprega ao fazê-lo, porque também pode ter sentido totalmente diferente como o de reverenciar, honrar e de reconhecer nossa pequenez diante das coisas sagradas.
Josué junto com todos os anciãos se prostraram frente a arca da aliança que não era o Deus verdadeiro, e ficaram prostrados diante dela , será que Josué e os anciãos foram idolatras e trocaram o Deus verdadeiro pela arca da aliança?
Josué 7:6 "PROSTOU-SE COM A FACE POR TERRA até a tarde DIANTE DA ARCA DO SENHOR, tanto ele como os anciãos de Israel, e cobriram de pó as suas cabeças."
 A genuflexão diante a Virgem Santísima e aos santos é sinal de reverência e amor (não adoração).
A genuflexão é um ato de humildade que expressa nossa fé em uma autoridade superior a nós mesmos.
Chegando ao lugar que se deseja ocupar na igreja, ajoelha-se e faz-se o sinal da cruz.
Convém rezar logo o ato de contrição, afim de que nossa alma fique mais purificada, e assim agrademos mais a Deus e alcancemos mais facilmente as graças de que necessitamos.
É muito bom fazer também a Comunhão espiritual, se não pudermos fazer a comunhão sacramental.
A postura, quer de joelhos, quer de pé, ou sentado, deve ser sempre muito respeitosa. Ao passar na frente da mesa do altar, se não houver o Santíssimo, faz-se somente uma inclinação profunda com a cabeça.
Ao entrar em uma Igreja, veja se há lâmpada acesa diante do altar. Havendo, faça uma genuflexão, porque a lâmpada indica a presença do “Santíssimo Sacramento”. Não estando acesa a lâmpada, a genuflexão é dispensada.
- Ninguém deve conversar na Igreja, principalmente quando há ofício.
Logo que percebeis uma tentação, invocai com fé os nomes santíssimos de Jesus e de Maria, ou dizei com fervor alguma outra jaculatória, como por exemplo: “Dai-me a graça, Senhor, de nunca vos ofender“; ou também fazer o sinal da cruz, evitando, porém, que pelos atos exteriores os outros percebam nossa tentação.
Uma mulher imodestamente vestida, é um poderoso auxiliar que o demônio tem para conseguir a perdição das almas.
O escândalo é um horrendo pecado.
Diz N. S. Jesus Cristo: “Ai daquele pelo qual vem o escândalo! Melhor lhe fôra que lhe amarrassem ao pescoço uma pedra de moinho e o atirassem ao fundo do mar“.
Senhoras e Senhoritas: imitai a Santíssima Virgem, que é o modelo mais perfeito para toda mulher, qualquer que seja o seu estado ou condição.
Sede modestas em todos os lugares, principalmente na Igreja, que é a casa de Deus.
Muitas vezes, porém, as modas são ridículas, antigiênicas e imorais. Toda pessoa séria deve detestar tais modas.
A vós, que credes que há um céu e um inferno eterno, e não obstante, viveis mal, com a alma agravada por culpas mortais, e não tratais de deixar esse miserável estao, digo-vos, que o vosso procedimento é próprio e só de quem perdeu o uso da razão.
Pensai seriamente nas verdades eternas, reformai a vossa vida e fazei penitência de vossos pecados.
Estai sempre bem preparados para a morte, tendo em dia as vossas contas e muito em ordem os negócios espirituais e temporais.
Liturgia é o culto público que a Igreja Católica presta a Deus por meio dos seus legítimos ministros.
A santificação dos fiéis é importantíssima, mas em primeiro lugar vem a adoração a Deus. Que seja observada sempre a devida ordem das coisas!
Nossa liturgia não termina na terra, mas continuará no céu, na esplendorosa visão de Deus. 
Lembre-se que a vida presente é breve; é o dia de hoje, é sombra que foge, é fumo que se esvai.
Que todos infalivelmente havemos de morrer; e que depois da morte há um juízo severíssimo, uma eternidade de delícias inefáveis para os bons, de tormentos indizíveis para os maus.
Que o negócio que mais nos deve preocupar é a salvação de nossa alma. Pois, que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se vier a perder eternamente a sua alma?
Quem puder procure todos os dias:
1) Ouvir a Santa Missa e Comungar.
2) Fazer uma visita, mesmo que seja breve, ao Santíssimo Sacramento.
3) Rezar o Santo Terço.
4) Ler algum livro piedoso e meditar o que se tem lido, ainda que a leitura e meditação durem só alguns minutos.
Ditoso é o cristão que pratica estas coisas! Não só assegura a salvação de sua alma, mas outrossim, acumula riquezas imensas para a vida eterna. 
Muitas vezes querer é poder, pois, uma vontade bem decidida terá tempo e meios para tudo. 


quinta-feira, 9 de agosto de 2012

ENTENDA ALGUNS TÍTULOS DE MARIA
Ladainha é uma forma de invocação mediante títulos e privilégios específicos de Maria. O perfeito entendimento das coisas nos faz amá-las!
Mariologia é um campo de estudo - um estudo de Cristo por meio de Maria!
 A Ladainha de Nossa Senhora contem 51 títulos. 
São títulos Mariológicos, digamos assim, porque nos introduz no mistério de Cristo.
Por causa de Cristo Maria recebeu aquele título ou privilégio.
 Também porque Maria viveu cada um dos mistérios de
 Cristo, e inteiramente entregue a Deus ela cumpriu a sua
 vontade!
“ladainha" é uma palavra que provém do grego e significa
 “súplica”.
Arca da Aliança Maria se tornou a Arca da Aliança viva, onde Deus se fez carne, tornou-se um de nós e estabeleceu a sua tenda no meio de nós (Jo 1,14). o próprio Deus empenhou-se em fazer daquela arca lugar privilegiado de sua presença (Ex 25,10-22).
 Chamar Maria de “arca da aliança” significa mostrar o posto que ela ocupa na vida da comunidade Igreja porque se tornou o lugar da presença viva de Deus que nela se fez homem.



Estrela da Manhã Maria foi quem trouxe ao mundo a luz
 divina, abrindo nova era na história, em que o próprio Deus
 torna-se luz para os seres humanos: “Eu sou a luz
 do mundo”.
Maria é a estrela da manhã, é o anúncio dos
 novos tempos que Jesus vem inaugurar, é criatura e como tal confronta-se ainda na obscuridade com o mistério de
 Deus,mas, como redimida inteiramente – imaculada – é
 aquela que já pode ser sinal da luz definitiva, da luz “que
 ilumina todos o seres humanos”(cf. Jo 1,4 ss), da luz que
 brilha nas trevas e que 'os homens não acolheram'...
Escada do Céu - E (Jacó) viu em sonhos uma escada posta sobre a terra, cujo cimo tocava o céu, e os anjos do Senhor subindo e descendo por ela, e o Senhor apoiado na escada (...)". Tendo Jacó despertado do sonho, disse: (...) Não há aqui outra coisa senão a Casa de Deus e a porta do céu. " (Gênesis 28,10)
Que escada maravilhosa é essa que une o céu e a terra?
MARIA é a escada como no sonho de Jacó, por onde o céu se comunica com a terra.
OSenhor Deus toca a terra e se faz homem através da mulher, Maria. Ela é a escada do céu, por meio dela Jesus desceu até nós!
Casa de DeusAlém do símbolo da escada, Maria é vista também como 'casa de Deus' pois nela o próprio Deus morou corporalmente durante 9 meses, de sua carne ele se fez carne. Assim como o templo de Jerusalém era sinal do próprio Deus na terra, Maria como casa de Deus é sinal de vitória para todos os cristãos!
Porta do Céu -  É impossível negar o papel de Maria no plano de salvação dos homens, ela é CO-redentora, ou seja, colabora na redenção como permanente auxiliar de Cristo.
Ela é a porta de entrada para a salvação chegar a este mundo, Jesus passa por ela para chegar a nós, Maria se torna assim, o meio escolhido pelo qual o Senhor vêm a nós e nós vamos até ele! 
E ao contemplar o universo, Nossa Senhora, a Igreja e Jesus Cristo, nossa alma estará, subindo pela escada de Jacó, atravessando a porta dos céus, e habitando a casa de Deus.
SANTA MARIA ESCADA PARA O CÉU!
SANTA MARIA ESCADA PARA DEUS!
Conta-se nas crônicas de São Francisco que ele viu em êxtase uma longa escada que chegava até o céu e em cima estava a Santíssima Virgem. Indicou-lhe que para chegar ao céu era necessário subir por aquela escada.
O nascimento de Jesus foi real. Jesus teve um corpo de verdade. Para tornar-se realmente humano, Ele teve que nascer, como escreve o apóstolo Paulo em Gálatas 4, de uma mulher e não somente através de uma mulher. Deus não usou Maria como uma “barriga de aluguel”, mas usou o seu DNA.
 Maria  é portanto, lugar preciosíssimo, morada de Deus, centro da presença de Deus no mundo.





segunda-feira, 6 de agosto de 2012

MARIA ELEVADA AO CÉU
Se Deus preservou vários santos da podridão do túmulo, tornando os seus corpos incorruptos, muito mais fez pelo corpo que o guardou durante nove meses, pela pele que o revestiu em sua natureza humana.
No dia 15 de agosto a Igreja homenageia Nossa Senhora, comemorando a Sua Assunção ao Céu.
Jesus Cristo ressuscitou e subiu ao Céu pelo seu próprio poder (Ascenção). Maria, porém, foi elevada ao Céu, pelo poder divino (assunção).
Nosso Senhor tomou a humanidade do corpo de sua Mãe. Sua carne era a carne de sua Mãe, seu sangue era o sangue de sua Mãe, etc. Como permitir que sua carne, presente na carne de sua santíssima Mãe, fosse corrompida pelos vermes e tragada pela terra?
Ele que nasceu das entranhas amorosíssimas de Maria Santíssima permitiria que essas mesmas entranhas sofressem a podridão do túmulo e o esquecimento da morte? Seria tentar contra o amor filial mais perfeito que a terra já conheceu. Seria romper com o quarto mandamento da Lei de Deus, que estabelece “Honrar Pai e Mãe“.
Qual filho, podendo, não preservaria sua Mãe da morte?
A dignidade de Filho de Deus feito homem exigia que não deixasse no túmulo Aquela de quem recebera o seu Corpo sagrado. Nosso Senhor Jesus Cristo, por assim dizer, preservando o corpo de Maria Santíssima, preservava a sua própria carne.
Como seria possível que o Filho, tendo sido unido à sua Mãe em toda a sua vida, na sua infância e na sua dor, não se unisse à Ela na sua glória?
Cristo recebeu sua vida terrena das mãos de Maria Santíssima. Natural é que Ela receba a Vida Eterna das mãos de seu divino Filho.
A Assunção da Santíssima Virgem constitui uma participação singular na Ressurreição do seu Filho e uma antecipação da ressurreição dos demais cristãos.
Se o profeta Elias foi arrebatado até o céu em 2 Reis 2,9-11 maior razão ainda terá Maria, mãe de Jesus Cristo e fiel serva de Deus (Lc 1,28 - Lc 1,48).
Como católicos cremos firmemente que Nossa Mãe Maria foi assunta ou arrebatada ao céu. Quer dizer que foi assumida por Deus e  levada a sua presença em corpo e alma.
A Assunção de Maria é professada pelos cristãos católicos e ortodoxos.
Este dogma foi proclamado pelo Papa Pio XII, no dia 1 de novembro de 1950.
O quê é um Dogma?
Dogma é uma verdade de Fé, revelada por Deus (na Sagrada Escritura ou contida na Tradição), e que também é proposta pela Igreja como realmente digna de fé. 
O dogma da Assunção, afirma que o corpo de Maria foi glorificado depois de sua morte (dormição). Com efeito, enquanto para os demais homens a ressurreição dos corpos ocorrerá no fim do mundo, para Maria a glorificação do seu corpo se antecipou por singular privilégio.
Deus exaltou aquela que se fez sua pobre serva!
Se o ladrão da cruz "por um minuto de fé" Jesus Cristo o levou ao paraíso, com mais razão ainda levaria sua mãe para estar junto a ele.
"...Jesus respondeu-lhe: Em verdade te digo: ainda hoje estarás comigo no paraíso. ."
(Lc 23, 39-43)
"Depois nós, os vivos, os que estamos ainda na terra, seremos arrebatados juntamente com eles sobre nuvens ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor".
(1 Tess 4,17)
O mistério da Assunção da Santíssima Virgem Maria ao Céu nos convida a fazer uma pausa na agitada vida que levamos para refletir sobre o sentido da nossa vida aqui na terrra, sobre o nosso fim último: a Vida Eterna, junto com a Santíssima Trindade, a Santíssima Virgem Maria e os Anjos e Santos do Céu.
O fato de saber que Maria já está no Céu gloriosa em corpo e alma, como foi prometido aos que fazem a Vontade de Deus, nos renova a esperança em nossa futura imortalidade e felicidade perfeita para sempre.
"Ora, Deus não é Deus dos mortos, mas Deus dos vivos."
(Mt 22,32)
 

domingo, 5 de agosto de 2012

A CRUZ DA UNIDADE
Trata-se de uma imagem da Cruz, onde Maria Santísima recolhe num cálice o sangue de Cristo, para oferece-lo ao Pai como vítima pelo mundo! 
É o Cristo que está profunda e intimamente vinculado a Maria, sua Mãe, constituída como colaboradora e companheira permanente em sua missão redentora entre os homens.
A vinculação entre Cristo e Maria, na obra de Schoenstatt, está expressa na Cruz da Unidade.
A cruz é simbólica... Representa a Unidade perfeita de intenções, ações e sofrimento entre Mãe e Filho no Calvário.
REPRESENTA MARIA COMO AQUELA QUE, ESTANDO AOS PÉS DA CRUZ COM O CORAÇÃO TRANSPASSADO PELA DOR, OFERECE AO PAI OS SEUS SOFRIMENTOS UNIDOS AOS DE SEU FILHO PELA SALVAÇÃO DA HUMANIDADE.
ELE é o redentor!  Ela, unida a ele, torna-se Co-Redentora, colaboradora e cooperadora na obra da Redenção.
 O Pai quis que tudo acontecesse com a presença, a participação e cooperação dela a partir de seu livre "SIM" aos planos de Deus .
Na cruz que levo no peito
De pé como quem vigia
Recolhe o sangue de Cristo
A doce virgem Maria!

Assim ao lado do filho
Fazendo parte da cruz
Parece crucificada
Parece mais com Jesus!

Auxiliar companheira
Ao plano de Deus convém
Ó vem me lava no sangue
Que foi teu sangue também!

Na cruz também padeceste
A dor que nos fez nascer
Que seja mãe meu amor
Meu jeito de agradecer!


Ó mãe assim presa à cruz
Me ensinas a liberdade
Feliz me prendo a teu lado
Na nossa cruz da unidade!

Já tanta cruz encontrei
Todas com tanta verdade
Mas toda verdade achei
Na minha cruz da unidade!

(Trechos da música "cruz da unidade" do Pe. Antônio Maria)
Com certa facilidade, pode-se constatar a convicção da Igreja em tomar Maria Ssma. como a Pessoa estratégica na Obra da Redenção e Salvação, segundo os desígnios da Ssma. Trindade.
Basta tomar a sério a verdade de que Ela foi eleita como a Filha Bem Amada do Pai, a Mãe Colaboradora Oficial de Cristo na Obra da Redenção; e ainda a Mulher dócil e Esposa dileta do Espírito Santo, por isto trabalhou o coração e a pessoa dela, desde toda a eternidade, adornando-a de todos os privilégios, títulos, santidade, virtudes, poder, beleza. 

sábado, 4 de agosto de 2012

UMA CHUVA DE GRAÇAS
“Todas as pessoas que usarem a Medalha receberão grandes graças, trazendo-a ao pescoço”.
Você certamente tem necessidades de grandes graças...
...quando não são doenças e enfermidades
que os médicos não conseguem curar, ou que aparecem repentinamente...
...são crises de depressão e pânico pensando na incerteza em relação ao seu futuro, vivendo num país em crise como o Brasil......sem contar o medo quando você sai às ruas, podendo ser vítima de assalto ou qualquer outro tipo de violência......ou quando pensa nos perigos a que estão expostos seus filhos e netos, que podem destruir seu futuro por causa das drogas e das más companhias...
...sem contar a influência do demônio, por toda parte, destruindo famílias, colocando desavenças entre os casais, promovendo a infidelidade conjugal...
 "As graças serão abundantes para as pessoas que a usarem com confiança!"
Estas foram as palavras de Nossa Senhora na aparição a Santa Catarina Labouré, em 27 de novembro de 1830. E a partir daí, milhões de pessoas no mundo inteiro passaram a receber graças através da Medalha Milagrosa.
A Virgem apareceu sobre um globo, pisando uma serpente e segurando nas mãos um globo menor, oferecendo-o à Deus, num gesto de súplica. Enquanto A contemplava, Catarina ouviu uma voz que lhe disse:
"Este globo que vês representa o mundo inteiro e especialmente a França, e cada pessoa em particular. Os raios são o símbolo das Graças que derramo sobre as pessoas que Me as pedem. Os raios mais espessos correspondem às graças que as pessoas se recordam de pedir. Os raios mais delgados correspondem às graças que as pessoas não se lembram de pedir.“
Enquanto Maria estava rodeada duma luz brilhante, de repente, o globo desapareceu e suas mãos se estendem suavemente, derramando sobre o globo brilhantes raios de luz. Formou-se assim um quadro oval, rodeado pelas palavras em letras de ouro:
"Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a Vós".
Virou-se então o quadro, aparecendo, no reverso, um " M" encimado por uma cruz e embaixo, os corações de Jesus e de Maria.
 A PROMESSA:
’'Manda cunhar uma Medalha por este modelo; as pessoas que a trouxerem indulgenciada, receberão grandes graças, mormente se a trouxerem ao pescoço; hão de ser abundantes as graças para as pessoas que a trouxerem com confiança. “
E assim foi cunhada, em Paris, esta medalha, que logo se espalhou pelo mundo inteiro, derramando graças tão numerosas e extraordinárias que o povo, espontaneamente, passou a chamá-la: "A Medalha Milagrosa".
São histórias impressionantes da intercessão de Nossa Senhora, como a cura de doentes, recuperação de viciados, proteção durante acidentes e momentos de perigo, obtenção de emprego, reconciliações, mudanças de vida e, o mais importante, conversões de pessoas afastadas de Deus, mas que voltaram a encontrar o caminho da autêntica Religião. Enfim, a Medalha Milagrosa é de grande auxílio tanto em dificuldades materiais quanto espirituais.