.

.

quarta-feira, 29 de junho de 2011

JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE EM 2013 SERÁ NO BRASIL!
O Rio de Janeiro foi a cidade escolhida para hospedar, em 2013, a 38ª Jornada Mundial da Juventude, segundo informou hoje a imprensa do Vaticano.
A candidatura brasileira foi preferida com relação a sua concorrente, a capital da Coréia do Sul, Seul.
As últimas Jornadas ocorreram em Colonia, na Alemanha, em 2005, e Sidney, na Austrália, em 2008. A próxima ocorrerá em Madri nos próximos dias 16 a 21 de agosto.
De acordo com a agência Vatican Insider, uma iniciativa do jornal La Stampa dedicada a informações sobre o Vaticano, o evento, que também ocorrerá antes das Olimpíadas de 2016, deverá “ampliar a relevância assumida pelo colosso brasileiro como novo ator geopolítico global”.
A publicação destacou que a quantidade de “grandes eventos no Brasil nos próximos anos comportou uma mudança de passo no ritmo que a edição internacional da Jornada Mundial da Juventude assumiu.
A Jornada foi criada em 1984 pelo então papa João Paulo II.
O encontro, que desde que Bento XVI assumiu o Pontificado passou a ser de três em três anos, foi adiantado em um ano para evitar que ocorra no mesmo ano da Copa do Mundo de 2014, que o Brasil sediará.
A cidade é famosa mundialmente por sua beleza natural, seus pontos turísticos como o Cristo Redentor do Corcovado, o Pão de açúcar, as praias e a Igreja de Nossa Senhora da Penha de França, popularmente conhecida como Igreja da Penha, que é um tradicional santuário católico localizada no bairro da Penha, na cidade do Rio de Janeiro, no Brasil.
Erguida no alto de uma pedra, é famosa pelos 382 degraus da escadaria principal
.
O papa Bento XVI fará, em 2013, sua segunda visita ao Rio de Janeiro, onde esteve pela primeira vez em 2009. Na ocasião, a cidade abrigará a Jornada Mundial da Juventude. A informação foi dada pelo novo embaixador do Brasil no Vaticano, Almir Franco de Sá Barbuda, durante sua sabatina na Comissão de Relações Exteriores do Senado.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

NOSSA SENHORA DA PENHA DE FRANÇA
 Eis o trono que Maria, Mãe de Deus, escolheu no Rio de Janeiro, para ser o centro de sua devoção entre nós.
A devoção à Santíssima Virgem sob o título de Nossa Senhora da Penha de França teve origem na Europa no século XV.
No Brasil tudo começou no início do século XVII, por volta do ano de 1635, quando o Capitão Baltazar de Abreu Cardoso ia subindo o Penhasco (grande pedra) para ver as suas plantações, de repente foi atacado por uma enorme serpente.
Baltazar, que era devoto de Nossa Senhora, quando se viu só e incapaz de se defender, pediu socorro a Nossa Senhora gritando: “Minha Nossa Senhora, valei-me!”. Nesse preciso momento surgiu um lagarto inimigo das serpentes, e travou-se uma luta mortífera entre os dois animais. Baltazar por sua vez, não perdeu tempo e fugiu. Depois de se ter recuperado do susto, Baltazar reconheceu que o lagarto apareceu precisamente no momento em que ele pediu a proteção da Virgem Maria.
Reconhecido, por tão importante gesto maternal, Baltazar construiu uma pequena capela onde colocou uma imagem de Nossa Senhora.
Se antes o Capitão Baltazar subia o penhasco para ver as suas plantações, a partir daí passou a subir também, para agradecer tão amoroso gesto de carinho que a Mãe do Céu teve para com ele. Assim  também os seus parentes, amigos e vizinhos e até mesmo pessoas curiosas, que à distância viam a pequena capela, passaram a subir a grande pedra, uns para pedir e outros para agradecer graças alcançadas por intercessão da Senhora do Penhasco – Penha.
A devoção a Nossa Senhora da Penha foi se espalhando e cada vez era maior o número de pessoas que visitavam este lugar sagrado e encantador.
No Brasil, consta, em fontes diversas, que a primeira ermida em louvor a Nossa Senhora da Penha foi erguida em Vila Velha, antiga capitania do Espírito Santo, entre os anos de 1558 e 1570, por Frei Pedro Palácios, natural da Espanha, irmão leigo da Ordem dos Franciscanos, que era grande devoto de Nossa Senhora.
No Rio de Janeiro - Brasil - O Santuário da Penha, colocado à entrada da cidade, a Virgem acolhe com o sorriso de Mãe aos que chegam a este Santuário.  Para lá acorrem milhares de peregrinos vindos de todo o Brasil e do exterior, para trazer-lhe os seus agradecimentos por graças alcançadas, ou pedir a sua intercessão. À medida que vamos subindo a colina sagrada, sentimos que o ambiente se torna mais religioso. São inúmeras as pessoas que sobem a escadaria rezando, sobretudo a oração do Rosário. 
No dia 15 de junho de 1935, por decreto de Sua Santidade o Papa Pio XI, a Igreja de Nossa Senhora da Penha foi agregada à Sacrossanta e Patriarcal Basílica de Santa Maria Maior de Roma. No dia 15 de setembro de 1966, o Cardeal Dom Jaime de Barros Câmara, então Arcebispo do Rio de Janeiro, elevou o templo sagrado de Nossa Senhora da Penha à categoria de Santuário Perpétuo. No dia 31 de maio de 1981, o Cardeal Dom Eugênio de Araújo Sales, atendendo aos desejos de Sua Santidade o Papa João Paulo II, elevou o Santuário de Nossa Senhora da Penha à categoria de Santuário Mariano Arquidiocesano.
Santuário de Nossa Senhora da Penha
Largo da Penha, 19 – Penha CEP. 21070-560, Rio de Janeiro, RJ - Brasil

Além da Igreja no alto do penhasco, no pátio encontram-se as facilidades de mais uma igreja, donde também os fiéis podem fazer suas confissões e uma loja com artigos de Nossa Senhora da Penha, além de outros artigos religiosos. Há também uma concha acústica, inaugurada na Festa da Penha 2004, para a realização de eventos culturais numa área para 30.000 pessoas. No pátio encontra-se também um amplo estacionamento para os fiéis que desejarem ir de carro ou em ônibus de caravana.

sábado, 25 de junho de 2011

 ORDEM DA SANTÍSSIMA TRINDADE   
 - TRINITÁRIOS -
A Ordem da Santíssima Trindade foi fundada por São João de Matha, o qual teve esta inspiração enquanto celebrava a sua primeira missa no ano de 1193. Oitocentos anos depois, esta mesma inspiração e a sua obra continuam a nos interpelar! Os Frades Trinitarios são impelidos por um espírito apostólico que os fazem anunciadores da libertação aos mais pobres, aos abandonados e marginalizados, e sobretudo, àqueles cristãos em perigo de perder a fé por causa de sua fidelidade ao Evangelho.
S. JOÃO DE MATHA E S. FÉLIX DE VALOIS - FUNDADORES

Por isto, esta é a identidade daqueles que querem ser Trinitarios, sejam estes leigos(as), religiosos(as) ou sacerdotes: contemplar Deus Pai, Filho e Espírito Santo, e aceitá-lo antes de tudo como amor misericordioso e gratuito, fonte, modelo e fim último de toda Redenção!
São João de Matha fundou a Ordem da Santíssima Trindade em 1194 em Cerfroid (França) para a libertação dos prisioneiros cristãos. Ele nasceu para a libertação e sua vida foi em função deste ideal: os escravos, os pobres, os enfermos. Desde então os Trinitários tem dado a liberdade a milhares de homens, mulheres e crianças através dos 800 anos de sua existência.
A Ordem da Santa Trindade é uma família religiosa, fundada com regra própria por São João de Matha.
Os seus membros, vivendo em comunhão de vida, para a edificação da Igreja se consagram com título especial à Trindade e seguem mais de perto Cristo Redentor. A Ordem da Santa Trindade é Ordem clerical de direito pontifício.
O hábito, sinal da nossa consagração (Cf. PC 17; Ordo Prof. 13) e da nossa fraternidade, consta, segundo a tradição recebida na Ordem, de uma túnica branca com cintura negra, escapulário branco ao qual é sobreposta uma cruz de cor vermelho e azul, e capuz igualmente branco (Cf. Reg. Trin.).

O nome ou título do Instituto é: “Ordem da Santíssima Trindade”, a sua sigla: “O.SS.T.”.
A vida consagrada a Santíssima Trindade constitui, desde sua origem, um elemento essencial e característico do patrimônio da Ordem Trinitária.
O símbolo da Ordem da Trindade é a Cruz, que consiste de uma faixa vertical vermelha sobreposta sobre uma horizontal azul, ambos do mesmo tamanho sob fundo branco, representando a Santíssima Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo, respectivamente, como elementos-chave da Ordem.
 
Os Trinitários, nascidos "para a glória da Trindade e da redenção dos cativos" estão hoje na Igreja e no mundo como testemunhas e apóstolos de Deus uno e trino da redenção. Estão presente hoje na: Itália, Espanha, frança, Alemanha, Áustria, Estados Unidos, Canadá, México, Guatemala, Porto Rico, Colômbia, Brasil, Peru, Bolívia, Chile, Argentina, Índia, Madagascar, Polônia, Gabão e Congo.

quinta-feira, 23 de junho de 2011

HÁBITO E DISCIPLINA ATRAEM VOCAÇÕES
O Hábito não faz o monge, mas o distingue de longe.
Se até empresas, escolas e militares têm uniformes, por que justo as Congregações da Igreja não os teriam? Igreja sem hábitos, batinas, vida tradicional, etc. não atrai fiéis, e nem vocações religiosas ou sacerdotais.
Os jovens procuram disciplina, pois hoje vivemos num tempo onde a mesma quase nao existe!
O chamado movimento progressista gerou a Teologia da Libertação fundamento dos movimentos ditos sociais aqui no Brasil e colaborou para o esvaziamento dos conventos.
Dioceses atingidas pela influência nefasta da Teologia da Libertação também têm dificuldades em fazer os seus padres e religiosos vestirem-se como tal.
Isto porque a TL quis inverter tudo: quis clericalizar os leigos e dessacralizar, laicizar o clero.
Confundiram a cabeça das pessoas de maneira que não se faz distinção entre o sacerdócio comum e sacerdócio ministerial. "O hábito antigo é maravilhoso, é uma lembrança contínua de sermos esposas de Cristo; e aos outros ele diz que existe uma realidade além deste mundo – o Céu. Nós todas estamos voltadas para o Céu” – diz a irmã Mara Rose McDonnell das Dominicanas de Nashville-EUA.
 A abolição do hábito religioso ou clerical é uma doutrina genuinamente protestante.
 Lutero ensinava que a verdadeira Igreja era invisível, esse disparate foi condenado pelo Concílio de Trento e reafirmado pelo Concílio do Vaticano II, quando diz que a verdadeira Igreja de Cristo é visível, pelos seus sacramentos, pelos seus fiéis, pelos seus santos, pela sua arte, etc. Essa Doutrina da visibilidade da Verdadeira Igreja se apóia na Doutrina da Encarnação de N. Senhor Jesus Cristo, que torna visível aos nossos olhos a divindade, até então, invisível aos nossos olhos.
 Vivemos, agora, mais do que nunca um tempo em que precisamos de símbolos que nos distingam no grande e diversificado universo religioso mundial.
O exemplo mais evidente para nós é o Papa que em qualquer parte, diante de qualquer “platéia” sempre está com sua inconfundível veste talar branca, que depois do Papa São Pio V tornou-se uma nota característica da pessoa e ministério do sucessor de Pedro.
 

quarta-feira, 22 de junho de 2011

MILAGRES EUCARÍSTICOS
Escondido aos olhos do mundo, CRISTO verdadeiro DEUS e verdadeiro Homem, está presente no Sacramento da Eucaristia, em Corpo, Sangue, Alma e Divindade.
O Novo Testamento ensina que DEUS se fez Homem e veio habitar entre nós, encarnando-se em JESUS CRISTO, Segunda Pessoa da SANTÍSSIMA TRINDADE. Em nosso meio ELE cumpriu uma preciosa Missão de Amor, redimindo a humanidade perante o PAI ETERNO e deixando meios eficazes para sermos felizes aqui na Terra e alcançarmos a salvação eterna no Céu.
O CRIADOR quis provar ao mundo que a Eucaristia é o fundamento da união dos cristãos entre si e com DEUS. Porque ela é o próprio DEUS.
O PAI ETERNO demonstra de maneira viva e inquestionável, que na Santa Missa, acontece verdadeiramente o fenômeno da "Transubstanciação”, ou seja, as espécies de pão e vinho são transformadas pelo ESPÍRITO SANTO em Corpo, Sangue, Alma e Divindade do SENHOR, permanecendo contudo, a aparência das mesmas espécies de pão e vinho.
E de modo maravilhoso, para provar esta Verdade, o CRIADOR providenciou notáveis Milagres Eucarísticos.
São muitíssimos os milagres eucarísticos no mundo todo. Por exemplo, Marthe Robin, uma francesa, milagre eucarístico vivo, alimentou-se durante mais de quarenta anos só de Eucaristia. Teresa Newmann, na Alemanha, durante mais de 36 anos alimentou-se só de Eucaristia. 
Lanciano – Itália – no ano 700 
Durante a celebração da Missa, concluída a consagração do pão e do vinho, a hóstia "transformou-se" em Carne Viva e o vinho em Sangue Vivo formando cinco glóbulos irregulares e distintos uns dos outros em sua forma e tamanho.
As análises, procedidas com absoluto rigor científico e documental de uma série de fotografias ao microscópio, deram estes resultados:

  • A Carne é carne verdadeira. O Sangue é sangue verdadeiro.
  • A Carne e o Sangue pertencem a espécie humana.
  • A Carne pertence ao Coração em sua estrutura essencial.
  • Na Carne estão presentes, em secções, o miocárdio, o endocárdio, o nervo vago e, pela expressiva espessura do miocárdio, o ventrícolo cardíaco esquerdo.
  • A Carne e o Sangue pertencem ao mesmo grupo sanguíneo AB.
  • No Sangue foram encontradas as proteínas normalmente existentes e nas proporções percentuais idênticas às encontradas no sangue normal fresco.
  • A conservação da Carne e do Sangue miraculosos, deixados em estado natural durante doze séculos e expostos aos agentes físicos, atmosféricos e biológicos constitui um Fenômeno Extraordinário.

 O relatório dos cientistas observou outro detalhe impressionante: pesando-se as bolotas de sangue coagulado de tamanho e forma diferentes, cada uma delas tem exatamente o mesmo peso das cinco bolotas juntas!
Trata-se de um milagre que desafia a Ciência e confirma a tese dos Santos Padres de que Jesus está "realmente" presente na Hóstia e no Vinho consagrados nas Missas de todo mundo.
Tal milagre desafia a ação do tempo, desafia a lógica humana e se apresenta como a prova mais viva das próprias palavras de Cristo ("isto é meu corpo...", "isto é meu sangue..").
Turim - Itália - 1453
A igreja e o sacrário da Catedral de Milão foram saqueados e o ostensório de prata foi roubado e colocado em uma carruagem, e levado a Turim. O cavalo parou diante da igreja de S.Silvestre, o ostensório caiu no chão, e levantou´se pairando no ar, com grande esplendor, como o Sol. O bispo Ludovico Romagnano é chamado. O ostensório cai no chão e fica a hóstia no ar. Desce em seguida dentro de um cálice seguro pelo bispo.
 Santarém – Portugal - 1247
Aconteceu no dia 16 de fevereiro de 1247, em Santarém, 65 km ao norte de Lisboa. O milagre se deu com uma dona de casa, Euvira, casada com Pero Moniz, a qual sofrendo com a infidelidade do marido, decidiu consultar uma bruxa judia que morava perto da igreja da Graça. Esta bruxa prometeu-lhe resolver o problema se como pagamento recebesse uma Hóstia Consagrada. Para obter a Hóstia, a mulher fingiu-se de doente e enganou o padre da igreja de S. Estevão, que lhe deu a sagrada Comunhão num dia de semana.
Assim que ela recebeu a Hóstia, sem o padre notar, colocou-a nas dobras do seu véu. De imediato a Hóstia começou a sangrar. Assustada, a mulher correu para casa na Rua das Esteiras, perto da Igreja e escondeu o véu e a Hóstia numa arca de cedro onde guardava os linhos lavados. À noite o casal foi acordado com uma visão espetacular de Anjos em adoração à sagrada Hóstia sangrando. Varias investigações eclesiásticas foram feitas durante 750 anos. As realizadas em 1340 e 1612 provaram a sua autenticidade. Em 5 de abril de 1997, por decreto de D. Antonio Marques, Bispo de Santarém, a Igreja de S. Estevão, onde está a relíquia, foi elevada a Santuário Eucarístico do Santíssimo Sangue.
Deus em algumas ocasiões faz milagres e realiza novas maravilhas para chamar de volta pecadores à penitência, converter os perversos, frustrar as obras do mal de hereges, fortalecer a fé da Igreja Católica, sustentando sua esperança e acendendo sua caridade.

segunda-feira, 20 de junho de 2011

FREIRAS SEM HÁBITO NÃO PODERÃO VER O PAPA
Maravilhosa determinação da organização da Jornada Mundial da Juventude proíbe que freiras sem hábito tenham acesso ao encontro que as irmãs vão ter com Bento XVI no dia 19 de agosto, em El Escorial.
No ordenamento vigente da Igreja, os membros de institutos religiosos devem usar hábito.  "O hábito religioso deve ser uniforme para todo o instituto. Admite-se o pluralismo no tecido e na cor (preto, cinza, branco), segundo as exigências dos lugares".
A reforma conciliar permitiu que elas tirassem o hábito com todas as bênçãos eclesiais há mais de 40 anos. Mas, agora, a organização da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) proíbe que as freiras que se vestem sem hábito tenham acesso ao encontro que as jovens irmãs vão ter com Bento XVI no dia 19 de agosto, em El Escorial - Espanha.
A circular emitida na página eletrônica da JMJ afirma: "As postulantes, as noviças e as professas, para poderem participar, terão que portar seu respectivo hábito".
Incomodadas com a decisão dos organizadores, muitas delas estão enviando cartas de protesto.
a JMJ reafirma a obrigatoriedade do hábito talar. E conclui:
"Esperamos que você possa compreender isso e verá a experiência gozosa dessa manifestação pública do que significada no mundo a vida consagrada religiosa, também no modo de se identificar em uma sociedade com tantos sinais de secularismo".
Apesar dos protestos, a organização da JMJ não deu seu braço a torcer, pelo menos por enquanto, e continua exigindo o hábito a todas as postulantes, noviças e freiras jovens que queiram participar do encontro com Bento XVI em El Escorial.
Sem hábito, não há papa!
Maravilha! Merece nosso aplauso entusiasmado essa determinação da JMJ...
Esta é a Igreja que o mundo de hoje precisa, que exige o cumprimento das normas vigentes e cala a desobediência desses lobos (e lobas) modernistas dentro da Igreja.
   Após o Concílio Vaticano II e sua abertura para o espírito do mundo, o uso do hábito não foi oficialmente proibido, mas em incontáveis lugares foi como se tivesse havido a proibição. A dessacralização da indumentária religiosa tornou-se fato corriqueiro na vida da Igreja. De modo geral apenas foi mantido o uso durante as celebrações religiosas. Nestas, os ricos e belos paramentos litúrgicos foram substituídos pelas alvas anglicanas que passaram a ser habituais nas igrejas católicas. O efeito ineludível da novidade ou modismo pós-conciliar foi favorecer o igualitarismo e empanar o sagrado.
No Vaticano II, se abandonou a doutrina de sempre para atender a modernização na doutrina e certamento isso tinha que ter repercussão na forma de apresentação exterior dos religiosos.  
Quando se muda o interior, necessariamente isso aparecerá no exterior.
A entrega à vida sacerdotal ou religiosa exige um holocausto ou oblação interior que tem efeito sacralizante. Esse efeito também se reflete em sua indumentária. O estado religioso é uma oferenda litúrgica que a pessoa faz de sua vida a Deus, realizada segundo uma configuração específica,   O uso do hábito talar torna perceptível aos sentidos humanos toda essa sublime condição de vida.
O igualitarismo é o princípio filosófico que está por detrás da ojeriza que o mundo moderno sente em relação ao uso da batina ou hábito talar. Se todos os humanos são iguais, pensam os revolucionários igualitários, a indumentária deve a mesma para todos. Toleram, porém, o uso de trajes adequados para o exercício profissional, como a roupa branca dos médicos e a verde dos militares. Mas são intolerantes com a indumentária dos sacerdotes e religiosos católicos, sobretudo, quando usada fora do ambiente das igrejas e dos atos de culto.
 Uma batina ou hábito sempre suscita algo nos que os rodeiam. Ao que está de bem com Deus dá ânimo, ao que tem a consciência pesada avisa, ao que vive longe de Deus produz arrependimento.
 Os modernistas tiram os hábitos, rechaçam a coroa pontifícia, as tradições de sempre e depois se queixam de seminários vazios, de falta de vocações. Apagam o fogo e se queixam de frio.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

EIS A CAUSA DE NOSSA ESPERANÇA!
Meu Imaculado Coração triunfará!  É a promessa feita por nossa Mãe Santíssima para nós, seus filhos, em Fátima.
Sua promessa do triunfo final, é a nossa esperança, é o raio de luz que penetra as nuvens das trevas que pairam sobre a terra.  Pois é somente vivendo em união com o Coração Imaculado de Maria que podemos encontrar sustento e força contra as potências do inferno que se espalharam pela face da terra, atraindo os homens para a "paz e fraternidade ecumênica" do reino do Anticristo.
Não devemos cair em desespero, com a visão da Nova Ordem Mundial, do socialismo tirânico, ou dos terrores do islamismo militante, cuja marcha sangrenta está sendo realizada de forma triunfante de nação para nação.
 Não devemos perder a fé, assim como tantos outros, como testemunha do caos e da confusão generalizada dentro da Igreja, com os falsos mestres de nosso tempo espalhando o câncer de heresia e da dúvida. 
Não devemos ceder às tentações sedutoras do materialismo moderno e do humanismo messiânico, das novas seitas pentecostais com suas teorias da prosperidade, que parecem ser tão parecidas com o cristianismo autêntico, mas é na realidade a irmandade em um mundo do anticristo.
Não devemos ser enganados em acreditar que podemos combater e superar essas forças diabólicas com meras armas humanos e físicos, Satanás só ri delas.
Nossa esperança contra a tirania de um mundo invadido pelo mal não pode ser encontrada em promessas de acordos políticos ou econômicas, a nossa esperança contra a perversão modernista da Igreja não está apenas nos esforços humanos e movimentos de protesto, a nossa esperança de paz verdadeira não pode e não será encontrada nas mesas de negociação internacional dos políticos.
 Ao contrário, nossa esperança, nossa confiança, nossa força e coragem devem estar em MARIA - pois é a ela que Deus confiou a paz do mundo e o triunfo sobre as legiões aliadas do Inferno.
É através de seu plano e sua mensagem transmitida em Fátima - e em nenhum outro que podemos encontrar a verdade, a luz e paz no meio do caos e da escuridão.
O que fazer então para combater essas forças do mal e proteger nossa fé católica?
   1. CONSAGRAÇÃO: Foi a Maria que Deus deu o poder de esmagar a cabeça da serpente e triunfar sobre as legiões de Satanás, (Gên.3,15) Se alguma vez houve uma época em que os homens necessitassem  para viver a fé de uma consagração total a Maria, este é o nosso. Em Fátima Nossa Senhora pediu a consagração da Rússia como forma de deter o tirânico poder do socialismo marxista e obter a conversão dos povos...Consagremos nossas famílias, nossas paróquias e nossas cidades e países à Nossa Senhora- eis o antídoto dado pelo céu!  A Jesus por Maria!
2. PENITÊNCIA : Nossa santificação pessoal, de nossa família e dos outros não pode ser alcançada sem penitência e mortificação.  O caminho para Cristo é o caminho da cruz, não há outro caminho para a santidade.  E a nossa missão de cristãos é a de cooperar com o ato redentor de Cristo na cruz e, assim, tornar-se santos. Assim fez Maria, que apareceu em Fátima também como nossa Mãe das Dores, pedir penitência e reparação pela conversão dos pecadores, para salvar as almas do Inferno, e para santificar-nos. "A MENOS QUE façam penitência, de igual modo perecereis!"
3. ORAÇÃO: Todos os esforços e ações externas certamente irão falhar se eles não nascem de uma profunda vida interior de oração e meditação.  Especialmente, devemos ser fiéis a mais bela de todas as orações - o santo sacrifício da Missa!  Em segundo lugar, devemos fazer uso diário do Rosário, como Nossa Senhora pediu em Fátima. O Rosário é de fato uma "arma" poderosa da graça e será uma grande fonte de força pessoal, o único poder que pode superar as forças presentes generalizada de mal é o poder da graça.
Nestes últimos tempos - as almas que permanecerem fiéis à fé, vivendo a sua consagração total a Maria, as almas que preservarem a fé católica tradicional, vivendo juntos em pequenos grupos para orar e estudar a Fé; Essas almas é que serão milagrosamente protegidos por Maria no meio da heresia generalizada, da imoralidade, da apostasia e perseguição.  os tempos são urgentes -  mantenha o seu coração na esperança da promessa de Nossa Senhora - "no fim o meu Imaculado Coração triunfará!"

quarta-feira, 15 de junho de 2011

MENSAGEIRA DA PAZ PARA AS NAÇÕES!
Onde quer que a Virgem Peregrina vai, não há mais divisão de nações e raças, não existem mais as barreiras que separam os seus filhos. Esta presença da Virgem Peregrina suscita grandes esperanças.
Em Fátima, em 1917, a Virgem Maria apareceu a três pastorinhos Francisco,Jacinta e Lúcia. - "Eu sou Nossa Senhora do Rosário", ela disse-lhes em 13 de outubro. Avisou sobre os grandes males que estavam ameaçando a humanidade por causa dos pecados dos homens, e para pedir orações e penitência pela sua conversão.
Após os pedidos de Maria em Fátima, de que a sua imagem deveria ser levada em procissão por homens vestidos de branco, uma imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima percorreu Portugal em 1947, deixando muitas graças em seu caminho...
Então, em 13 de maio de 1947, data de aniversário da primeira aparição, uma outra imagem peregrina começou no que era chamada de "European Tour": Espanha, França, Bélgica, etc.  Passando por vários países, o coração das pessoas foram iluminados com uma renovação da devoção mariana e amor filial a Nossa Senhora de Fátima, Rainha da paz.
Em 13 de novembro de 1947, cinco novas imagens foram abençoadas em Fátima (um para cada continente) e foram enviadas como parte de um "World Tour".  O entusiasmo reinou em toda parte, atraindo não só os católicos,mas protestantes, muçulmanos, hindus, Ela trouxe inúmeras graças espirituais e corporais.
Numerosos são os testemunhos de pessoas que retornaram a Deus, de curas, etc, que dão crédito à missão extraordinária de Maria e de sua misericórdia para com todos aqueles que depositam sua confiança nela.
Não seria a hora de proclamar um "ano mariano" levando a Virgem de Fátima por todas as nações e consagrando os povos ao seu coração maternal?
Nossa Senhora Missionária
 É preciso falar agora da atração dos não católicos pela Virgem de Fátima. Em 1986, em Assis, e nas outras cerimônias semelhantes que se seguiram, as autoridades da igreja convidaram as falsas religiões a praticarem seus cultos em público para pedir pela paz do mundo, violando e desrespeitando o 1º mandamento da lei de Deus: “adorarás a um só Deus.”
 Durante a peregrinação mundial, ao contrário, Nossa Senhora de Fátima chamou os não católicos, não para praticarem os seus cultos aos seus deuses, mas, para se voltar a Ela, única medianeira junto ao único mediador, Nosso Senhor Jesus Cristo.
Em Patna, na Índia, por exemplo, o governador da província, brâmane, entrou na Igreja e rezou diante da imagem da Virgem.
 A passagem da Virgem de Fátima através da América do Norte, não foi um simples fogo de palha sem amanhã, mas despertou obras duráveis. Citemos:
 - O terço diário recitado na rádio por Mons. Legêr, bispo de Montreal, seguido por um milhão de ouvintes.
 - “A Hora do Rosário”, organizada pelo Padre Peyton e retransmitida todas as sextas-feiras para a maior parte das cadeias de rádios norte americanas.
 - “A Sociedade da Reparação”, fundada pelo Padre Ryan S.J. de Baltimore;
 - O “Exército Azul” fundado pelo Padre Colgan e John Haffert, cuja finalidade era despertar um movimento de oração e penitência em favor da conversão da Rússia.
 Grande movimento de conversão se realizou então nos Estados Unidos. 
Seria desejável que as mais altas autoridades da Igreja prestassem atenção a isto.
O Concílio Vaticano II e os Papas que o aplicaram se entregaram então a uma política ecumênica radicalmente contrária à mensagem de Nossa Senhora e conduzindo o MUNDO para a apostasia. É perigoso repelir os planos do Céu.
"Continuem a rezar o Terço todos os dias em honra de Nossa Senhora do Rosário, a fim de obter a paz no mundo e o fim da guerra, porque só ela pode ajudá-lo ..."
"Chegou o momento em que Deus pede ao Santo Padre a consagração da Rússia ao Meu Imaculado Coração, em união com todos os bispos do mundo. Ele promete salvá-la por este meio".